Três Lagoas

HISTÓRIA DE TRÊS LAGOAS-MS

Publicado por saryd em 03/01/2012 às 08h41

A história de Três Lagoas começou em 1829 com a entrada do sertanista Joaquim Francisco Lopes, de acordo com relatos no Instituto Histórico Brasileiro. Explorações completas foram realizadas na região entre 1830 e 1836. Os primeiros posseiros de terras foram Januário José de Souza, Inácio Furtado, Januário Garcia Leal, Francisco Lopes, Gabriel Lopes, José Lopes e Antonio Gonçalves Barbosa.

A Guerra do Paraguai fez com que os exploradores recuassem após avançarem o Rio Pardo, no rumo do Vacaria e do Brilhante. O fim do combate os trouxe de volta ao Vacaria.

Em 1885, Protázio Garcia Leal, apossa-se da região do “Piaba”; Nícésio Ferreira de Melo se estabelece no Rio Verde; No Ribeirão do Campo Triste destacou-se Antônio Ferreira Bueno, que batizou o local de Serrinha, onde hoje localiza-se o Distrito de Garcias; Antônio Paulino toma posse em águas do Campo Triste. 
Nesta época já havia o destacamento do Governo Imperial em Itapura, às margens do rio Tietê, entretanto a comunicação com os sertanistas do Mato Grosso era inexistente.

No ano de 1888 o Capitão Joaquim Ribeiro da Silva Peixoto comandava a guarnição de Itapura, composta por 40 homens escolhidos. Um deles, João Elias, iniciou uma investida na Barra do rio Sucuriú, acima da corredeira do Jupiá. Mais tarde Elias convenceu Protázio Garcia Leal a estabelecer comércio em Itapura.

Já em 1889, o comércio de sal e mercadorias via rio Tietê o fez “descobrir” as três lagoas. Naquela época a venda dos produtos já atraía posseiros e criadores de gado à região. A posse da Fazenda das Alagoas foi então dada a Antônio Trajano dos Santos que se estabeleceu próximo a maior das três lagoas. O então fazendeiro doa uma parte de suas terras para a formação do “Patrimônio de Santo Antônio das Alagoas”, em homenagem ao santo de sua devoção.

A República contribuiu para que diversas pessoas se estabelecessem às margens dos rios que banham a região, como Sucuriú, Rio Verde, Rio Pardo e Rio Paraná.

Anos depois o Governo do Estado doa 3.600 hectares de terra, anexados à Fazenda das Alagoas e o povoado recebe o nome de “Vila de Três Lagoas”. Em 1915 o território é separado política e administrativamente se Santana de Paranaíba, atual município de Paranaíba, e surge a cidade de Três Lagoas.

História de Antônio Trajano dos Santos

Antônio Trajano dos Santos nasceu no ano de 1854 em Ventania, município de Passos - MG. Chegou à Província de Mato Grosso aos 16 anos.

Fixou-se inicialmente no Campo Triste, cuja moradia era chamada de “Retiro das Telhas”, com sua esposa Maria Lucinda Garcia de Freitas. Mais tarde muda-se para a região do Palmito e lá permanece até 1893.

Neste mesmo ano Antônio Trajano adquire a posse da Fazenda das Alagoas de Cândido Roldão e João Elias. As terras possuíam três grandes lagoas e ele ergue sua primeira residência, conhecida como “Laranjal”, às margens da maior delas.

Naquela época, o futuro fundador de Três Lagoas cedia uma pequena faixa de terra a todos os peregrinos dispostos as se estabelecerem por ali. Esta atitude, somada ao sucesso da criação de gado fez com quem um povoado começasse a surgir ao redor da propriedade de Trajano.

No início do século, entre 1902 e 1905, cerca de 700 pessoas se estabeleciam nos arredores da Lagoa Maior. Já havia alguns estabelecimentos comerciais. Diversas benfeitorias surgiram em função da venda de gado, considerado o primeiro ciclo econômico da região.

Antônio Trajano era católico e devoto de Santo Antônio. A devoção fez com que ele doasse uma parte de sua propriedade para a formação do Patrimônio de Santo Antônio das Alagoas, primeiro nome da futura cidade. Mais tarde, no local onde antes havia uma capela dedicada ao Santo Antônio foi construída uma igreja, a “Igrejinha de Santo Antônio”.

As obras da estrada de ferro Noroeste Brasil, iniciadas em 1909 e concluídas dois anos depois marcaram o começo do segundo ciclo econômico local.
O Governo do Estado anexa 3.600 hectares de terra à Fazenda das Alagoas, devido ao aumento crescente de novos moradores. O povoado recebe então o nome de Três Lagoas, com, aproximadamente 1.200 moradores. Em junho de 1914 o povoado é elevado a distrito.

Antônio Trajano falece em 24 de junho de 1935, aos 81 anos de idade e é sepultado na Fazenda “Córrego Fundo”, próximo ao local onde se localiza hoje o Distrito de Garcias.

Dados Geopolíticos 

Localização no Estado/Brasil
Data de Fundação: 15/06/1915
Á rea Territorial: 10.206km2
População: 87.113 hab. (IBGE 2006)
Densidade: 8,54 hab/km2
Fuso horário: UTC -4
Longitude: 51º40'42''
Latitude: 20º45'04''
Altitude: 320m acima do nível do mar
Municípios limítrofes: Água Clara, Brasilândia, Inocência, Selvíria.
Divisão Territorial: Distritos de Arapuá, Garcias, Guadalupe do Alto Paraná, Ilha Comprida e Três Lagoas (Sede)

Clima: O clima é tropical com uma temperatura média de 26ºC. Como o restante do centro-sul brasileiro, os verões são chuvosos e os invernos, secos. Devido a sua posição, no entanto, Três Lagoas, com as massas de ar vindas do sul, do leste e do oeste que se encontram sobre seu território, possui peculiaridades quanto ao seu clima, que é diferente do centro de Mato Grosso do Sul e do oeste paulista.

No inverno, geralmente não há chuvas por três meses a fio, do início de junho ao fim de agosto e, às vezes, até meados de setembro. As chuvas fartas, no entanto, não se reiniciam até o fim do mês de novembro. Esta estação também encontra-se cada vez mais quente, e raramente encontram-se as geadas que costumavam ser comuns até quinze anos atrás. Isto, no entanto, pode ser resultado do aquecimento global. De qualquer maneira, o inverno treslagoense sempre foi caracterizado por sua temperatura amena, aproximando de zero algumas noites, e poucas vezes chegando a negativo, sendo isto cada vez menos freqüente.

Quanto aos verões, em dezembro iniciam-se as tempestades, sempre vindas do sul. A chuva é abundante e, na maioria das vezes, acontece nos fins das tardes, limpando-se o céu ainda antes do anoitecer. Assim como os invernos, os verões apresentam-se cada vez mais quentes. O regime chuvoso, no entanto, ainda não se modificou visivelmente. Já em março, a precipitação pluviométrica começa a diminuir. 
Relevo

Constituído de um vasto planalto, com leves ondulações, sendo mais acentuado na região oeste, parte do distrito de Garcias, onde se destaca como acidente geográfico o Morro da Serrinha. 
Vegetação

A vegetação predominante é o Cerrado (gramíneo-lenhosa, arbórea densa e arbórea aberta) sendo . O Rio Paraná é, junto com seus afluentes, o principal rio da região.

Há também faixas de Mata Atlântica, que se alternam perpendicularmente às margens do Rio Paraná com a vegetação do Cerrado, até que estas listras de floresta se afinam e desaparecem conforme se distanciam do rio. 
Hidrografia

Complexo Hidrográfico do Urubupungá

Composta pelo Rio Paraná e seus afluentes - Rio Sucuriú, Rio Verde e Pombo - além de ribeirões e córregos, tais como: Brioso, Campo Triste, Moeda, Palmito, Piaba, Prata, Boa vista, Cervo, Estiva, Lajeado, Pontal, etc.

A hidrografia da região é rica. Além dos já citados rios e lagoas, podem-se encontrar vários córregos e riachos. Os rios subterrâneos da região são facilmente achados, às vezes somente a vinte metros da superfície, às vezes a cem.

Três Lagoas também se situa sobre o maior lago subterrâneo do planeta, o Sistema Aqüífero Guarani. Assim como com os rios subterrâneos, a água do sistema Aqüífero Guarani facilmente vêm à tona em escavação. É do aqüífero a água do Córrego da Moeda, naturalmente muito quente, mas não muito apropriada para consumo, devido a seu gosto.

A água potável de Três Lagoas, retirada de seus rios subterrâneos, é considerada uma das melhores do Brasil, sendo conhecida como Cidade das Águas.


FOTOS DE TRÊS LAGOAS-MS

                                                                  POUSADA DO TUCUNARÉ




JUPIÁ


Lagoa Maior


Ranchos

LAGOA MAIOR



Comentários (9)

left tsN fwR hide|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||news login uppercase b01 bsd|fsN fwR b01 bsd normalcase|b01 bsd normalcase|login news fwR b01 bsd normalcase|tsN fwR uppercase b01 bsd|b01 normalcase bsd